Posts

Ingram Micro é a nova distribuidora da ESET no Brasil

As soluções de segurança atendem as necessidades e exigências dos mercados de negócios

A ESET, empresa líder em detecções proativas de ameaças está ampliando sua parceria com a Ingram Micro, a maior distribuidora de tecnologia do mundo, que passa a oferecer todo o portfólio de soluções de segurança da informação da ESET no Brasil.

Esta parceria é importante dado ao sucesso que tivemos com a Ingram Micro, em outros países como México e Estados Unidos, e vem complementar o crescimento da ESET nos últimos anos. Por meio de nosso portfólio de soluções a estratégia é a ampliação da nossa rede de canais em todo o Brasil”, disse Carlos Baleeiro, Country Manager da ESET no Brasil.

As soluções que estarão disponíveis, atendem às necessidades e exigências dos mercados PME e Enterprise, como plataformas de proteção para endpoint e gerenciamento remoto (on-premise/nuvem); endpoint detection & response (EDR); sandbox de segurança na nuvem; proteção para servidores, email e sharepoint; proteção para ambientes de virtualização; criptografia para endpoints e o duplo fator de autenticação.

Analisando a composição dos produtos ofertados, entendemos que podemos criar packs de soluções sob o conceito cross sales de forma atrativa, com os quais o canal passa a entregar muito além de um sistema de antivírus, uma solução com valor agregado de maior lucratividade aos negócios. O objetivo é tornar a ESET visível junto aos canais da Ingram Micro por meio de ações regionais em todo o país”, comenta Alexandre Nakano, diretor de network e segurança da Ingram Micro Brasil.

Com a Ingram Micro, já são três distribuidores dos produtos e soluções da ESET no Brasil. Atualmente a empres está em mais de 200 países e protege mais de 100 milhões de usuários.

No México, os resultados desta parceria representam maior crescimento do mercado. “Com a inclusão no Market Place da Ingram Micro, trazemos para os distribuidores todo o portfólio de soluções de segurança da ESET no mercado mexicano, permitindo aos distribuidores uma resposta imediata aos seus clientes.”, disse o country manager da ESET no México Luiz Arturo Vazquez.

Com o portfólio ESET, a expectativa é atingir e atender os mais diversos canais entre pequenas, médias e grandes empresas. “Vamos atender os canais de maior aderência, os que possuem DNA no mercado de cibersegurança e canais pioneiros com visão multidisciplinar, que veêm na ESET o diferencial para seus negócios”, celebra Nakano.

Os parceiros da Ingram Micro Brasil interessados em revender as soluções da ESET podem entrar em contato direto com a gerente de unidade Marisa Cogo pelo e-mail marisa.cogo@ingrammicro.com

Ingram Micro Brasil cria a Ingram Micro Cybersecurity, divisão de cibersegurança

Com equipe técnica altamente qualificada, nova divisão Ingram Micro Cybersecurity será a ponte entre fabricantes e revendedores, que terão apoio em toda a jornada para atender a seus clientes com a solução de segurança mais adequada para a sua demanda

Não importa o tamanho ou o setor da empresa, ser anônimo ou celebridade, uma coisa é certa: todos estão – ou deveriam estar – preocupados com a segurança digital e com a infinidade de dados compartilhados na web. Considerando que a internet das coisas já é uma realidade, conectar-se com segurança e garantir a proteção dos dados, tanto pessoais quanto corporativos, se torna um desafio ainda maior e mais urgente. Pensando nisso, e em consolidar sua posição de parceiro do mercado para soluções de segurança da informação, a Ingram Micro Brasil criou a Ingram Micro Cybersecurity, uma divisão focada em atender o canal revendedor tanto do ponto de vista técnico como comercial.

 “Já trabalhávamos com diversas ‘brands’ de segurança, e com a nova divisão aumentaremos os esforços e o foco nesse mercado.  Não há mais como protelar investimentos nessa área e nem como fazer escolhas erradas, e é aí que uma equipe especializada pode apoiar adequadamente as revendas, do pré ao pós-venda”, diz Alexandre Nakano, diretor de network e segurança da Ingram Micro Brasil.  Ele lembra que, segundo a IDC, só no Brasil os ataques de hackers, vírus e ransomwares, entre outras pragas virtuais, geraram cerca de US$ 10 bilhões em prejuízo no ano passado. “Agora é investir e acertar e a Ingram Micro Cybersecurity quer ser a interface nessa jornada”, diz Nakano, completando que hoje são mais de dois mil fabricantes de soluções de segurança digital e que essa ampla oferta também tem que ser avaliada. “Saber qual produto atende à demanda de nossas revendas, que por sua vez atende seus clientes, vem se tornando cada vez mais complexo. Como distribuidor líder de mercado, temos o papel de criar a ponte entre a revenda e oferecer a melhor solução”, afirma.

Com a nova divisão, a Ingram Micro Brasil reforça a   ajuda ao  seus  parceiros e seus clientes, seja com soluções especificas para garantir a segurança e a privacidade de dados pessoais, seja  difundindo os detalhes da Lei Geral de Proteção de Dados Pessoais, que entra em vigor  no  ano que vem e cria uma regulamentação para o uso, proteção e transferência de dados pessoais no país, nos âmbitos privado e público. Nesse momento, a divisão Ingram Micro Cybersecurity está focada principalmente em desenvolver novos mercados para os fabricantes, aproveitando-se de atributos exclusivos como sua capilaridade e portfólio. “Temos escritórios em  São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro e Porto Alegre, vendedores locais em Curitiba-PR, Joinville-SC, Belo Horizonte – MG,  Recife – PE, Salvador – BA e no interior de São Paulo, e somos líderes no mercado de distribuição de TI, o que garante uma grande oportunidade de cross selling”, explica Nakano.  Além disso, o diretor da Ingram Micro Brasil destaca a capacidade da distribuidora de trabalhar com o setor público e de comercializar soluções em cloud por meio da plataforma Ingram Micro Cloud Marketplace.

Para suas revendas, a nova divisão de cibersegurança da Ingram Micro ainda oferecerá uma equipe técnica altamente qualificada, capaz inclusive de fazer provas de conceito (PoC). Também estão previstas ações como o Engage Ingram Micro, road shows realizados em várias capitais para mostrar o potencial do mercado de cibersegurança e para conectar fabricantes com o ecossistema de canais.

Com a Ingram Micro Cybersecurity, a expectativa da Ingram Micro é, até 2020, dobrar o volume de negócios com soluções de cibersegurança. “Para isso, estamos focando no desenvolvimento das novas soluções com os quais fechamos parceria recentemente, e no cross selling das marcas de infraestrutura que já comercializamos”, conclui o diretor de network e segurança da Ingram Micro Brasil.

Ingram Micro Brasil anuncia acordo de distribuição com a F5 Networks

Empresa amplia ainda mais seu portfólio de cyber segurança. Plano é distribuir as soluções da F5 Networks por meio da plataforma Ingram Micro Cloud Marketplace.

A Ingram Micro Brasil, subsidiária da maior distribuidora global de TI, fortalece seu portfólio de soluções de cyber segurança com a F5 Networks, líder em soluções que garantem a segurança e a entrega de aplicações corporativas. Com esse acordo, a Ingram Micro Brasil irá aumentar a oferta de segurança aos seus canais, que atuam principalmente nas verticais de governo, finanças e no mercado corporativo. “Nosso objetivo é expandir ainda mais o mercado da F5 Networks por meio de nossa plataforma de soluções em nuvem Ingram Micro Cloud Marketplace”, diz Alexandre Nakano, diretor de Segurança e Network da Ingram Micro Brasil.

Para a F5 Networks, a entrada da Ingram Micro Brasil no ecossistema da empresa complementa sua estratégia de acelerar a performance ao longo de 2019. “A Ingram Micro conta com um time de vendas bem preparado tecnicamente para o atendimento”, diz Rafael Venâncio, diretor de canais e parcerias da F5 Networks.

Segundo Nakano, as soluções de segurança da F5 são complementares ao portfólio da distribuidora, permitindo ações de cross-selling com as diversas outras soluções que a empresa distribui. “Por conta da nossa diversidade de atuação, temos capacidade de atender empresas de todos os tamanhos e verticais de negócios que necessitam de soluções de segurança de alta qualidade e performance como a F5”, finaliza o diretor de Segurança e Network da Ingram Micro.

O treinamento dos novos canais será feito em conjunto entre distribuidora e fabricante. “Nossos programas de capacitação são muito diferenciados, baseados em estudos de casos reais. É fundamental apresentar soluções que efetivamente resolvam desafios de negócio que estão preocupando o profissional de TI e de segurança”, explica o diretor de canais e parcerias da F5 Networks.

A Ingram Micro Brasil já conta com um time de alto nível técnico e de conhecimento sobre as soluções da F5 para atender aos parceiros e clientes e recentemente aumentou seu time de cibersegurança, hoje composto por mais de 20 colaboradores exclusivos para o segmento.

Para adquirir as soluções da F5 Networks com a Ingram Micro Brasil, acesse o nosso Cloud Marketplace ou fale com nossos especialistas neste link.

Ingram Micro Brasil anuncia Check Point como nova parceira de segurança

Objetivo é expandir os negócios de cibersegurança no mercado brasileiro via Ingram Micro Cloud Marketplace e se destacar entre as distribuidoras do segmento

A Ingram Micro Brasil anuncia mais um parceiro de segurança: a Check Point, fornecedora global líder em soluções de cibersegurança para empresas e governos no mundo todo.

A subsidiária brasileira da maior distribuidora global de TI vai distribuir todo portfólio de soluções da Check Point, que oferece uma arquitetura de segurança em vários níveis com prevenção avançada para todas as operações de rede e de nuvem de uma empresa, reduzindo a complexidade nos processos e custo. Entre as principais soluções estão o CloudGuard com a arquitetura Infinity, um conjunto abrangente de produtos que oferecem proteções proativas para dados na nuvem, cargas de trabalho, redes e aplicativos. “Com soluções como o CloudGuard, vamos garantir tranquilidade para as empresas migrarem para a Cloud”, diz Alexandre Nakano, diretor de network e segurança da Ingram Micro Brasil.

As novidades da Check Point estão disponíveis para revendas pelo Cloud Marketplace, plataforma multivendor da distribuidora, e atendem empresas de pequeno a grande porte de segmentos como varejo, finanças, governo, saúde, infraestrutura e telecom. Com a parceria, a Ingram Micro pretende fomentar novos negócios para a Check Point e se destacar entre os distribuidores de segurança de TI do mercado.

Usaremos a força da nossa cobertura regional, que conta com escritórios em São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre e Brasília, para diversificar a presença da Check Point e expandir os negócios no mercado brasileiro. Estamos ampliando nosso portfólio de cibersegurança e buscando nos posicionar como um dos principais distribuidores de segurança em TI no Brasil”, comenta Nakano. Segundo ele, com a chegada da CheckPoint, uma empresa com mais de 25 anos de mercado, o portfólio da Ingram Micro fica ainda mais robusto e preparado para atender as mais diversas necessidades de segurança.

A decisão da Check Point em expandir a distribuição de seu portfólio no mercado brasileiro a partir desta parceria com a Ingram Micro está baseada na demanda atual dos usuários em planejar e investir em segurança consolidada nas redes, na nuvem, em endpoints e em dispositivos móveis, proporcionando o mais alto nível de prevenção de ameaças contra os ataques direcionados conhecidos e desconhecidos.

“As organizações, sejam elas privadas ou públicas, entendem que uma segurança consolidada possibilita a diminuição nos custos de aquisição e gestão da proteção do ambiente corporativo com ações mais eficazes”, afirma Claudio Bannwart, country manager da Check Point Brasil. “Definitivamente nós devemos integrar tecnologias e esforços para nos mantermos em alerta constante no combate ao crime cibernético, ter precauções e levar em conta que os acontecimentos desta magnitude são sempre uma porta de entrada para os cibercriminosos”, ressalta Bannwart.

Segundo o relatório 2018 Security Report da Check Point, 97% das empresas ainda se encontram num estado muito básico de ciberdefesa, recorrendo somente a softwares antivírus e firewalls e se protegendo apenas contra os ataques de segunda e terceira geração, ou seja, vírus compartilhados pela internet e que exploram as falhas nos aplicativos e navegadores, respectivamente.